quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Sem Palavras

               Sem palavras
               Só o silêncio
               A trespassar meus pensamentos
               A sustentar meu sentimento
               A ensurdecer com seu barulho
               A cutucar, lá no fundo
               Aquela porção inquieta

               Que insiste em se fazer ouvir.

domingo, 20 de agosto de 2017

Caminho

                Caminho longo,
                Árduo, solitário
                Mas ainda assim
                Um caminho
                Um caminhar
                Estar a caminho
                Um norte
                Uma luz
                Um Encontro
                Reencontro

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Verdade


 
              O outono mostra as verdades dos troncos,
              Sua textura rude
              As vezes cruel
              Tudo aquilo que ficou escondido
              Sob o verde bonito de outras estações.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Areias

A areia do tempo escorre
Rápida, célere, indomável
Arrastando  consigo
Tudo o que não se pode levar
E sobre isso não temos vontade,
Controle,
Apenas passa
Grão a grão
A se desmanchar
Lentamente
Como se não houvesse existido.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Pai

Minha Participação:
Quando o coração aperta
Fecho os olhos
E sinto sua presença
Como quando criança,
Num tempo em que a saudade
Não tinha lugar no meu dicionário.


Despedida


                            Se a dor é meu legado
                           Apesar de todo amor
                           Se meus passos não me aproximam
                           Se meu abraço não aquece
                           De que serve um pulsar solitário
                           Se tudo o que quer já perdeu
                           Ou nunca teve
                           O silêncio solitário das palavras
                           Aprisiona o querer dentro do peito
                           Vou rasgar os meus escritos
                           Riscar os meus rascunhos
                           E deixar ir
                           Quem um dia achei “pra sempre”
                           Mas para quem na verdade
                           Fui apenas
                           O futuro e o passado
                           Mas nunca o presente
                           E como presente
                           Deste meu legado
                           Deixar ir
                           Com seu querer solitário.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Due

                 Entendi a divisão da alma
                 Imagens justapostas
                 O direito e o esquerdo
                 Como abdicar de um deles?
                 Como saber o pedaço vital?
                 Como ganhar sem perder?
                 É perturbador perceber,
                 Só agora,
                 A dor e o amor
                 Lado a lado
                 Solitariamente

                 Cumprindo seu destino.

domingo, 6 de agosto de 2017

Alma nua

Resultado de imagem para alma nua
               A madrugada nua
               Despe a alma
               Suscita em nós
               Desejos inconfessáveis
               Vontades escondidas
               Aquilo que pulsamos
               Essência do que somos

sábado, 5 de agosto de 2017

O tempo das coisas...

    Hoje entendo
    O que há algum tempo não entendia
    Que o tempo também tem seu tempo
    Para se fazer acontecer
    Que a semente, para germinar
    Tem que morrer
    Que a brisa
    Para refrescar
    Tem que passar
    Que o amor
    Para se consumar

    Tem que se  superar.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Convite...

1 Imagem 140 Caracteres
               Mesa posta
               O sabor do sol
               O frescor da brisa
               O sal do mar
               O que sacia o coração?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...